Em entrevista, mãe de Paulo Gustavo se emociona: “Corrupção mata; roubar na pandemia é assassinato”

A mãe do ator e humorista Paulo Gustavo, em entrevista ao Fantástico, da Globo, neste domingo (9), se emocionou ao falar sobre a morte do filho.

O artista faleceu na última terça-feira (4), após quase dois meses meses internado, em decorrência da Covid-19.

Considerado o ‘rei’ da comédia, o carioca era um fenômeno no teatro e recordista de público nos cinemas. A cada lançamento, Paulo Gustavo constatava a força do seu humor, constantemente sucesso de bilheterias.

Ao falar sobre o período de internação, a mãe frisou que estava em fase de oração ininterrupta.

“Eu fiquei durante 53 dias rezando, pedindo a Deus que me desse força. A morte é uma coisa certa na vida da gente. A gente só espera que uma mãe vá na frente. Então, é muito duro”, disse Dona Déa.

“Não estou bem, mas eu sou capaz de rir. Eu quando conto, falo dele, eu conto as coisas, eu rio, porque ele detestava quando eu chorava”, prosseguiu.

Em determinado momento da conversa, ela desabafou: “Corrupção mata! Roubar na pandemia é assassinato!”.

A Dona Herminia, principal personagem do artista, foi inspirada justamente em Dona Déa.

Após uma longa batalha pela vida, Paulo Gustavo não resistiu e faleceu. Ele deixou o marido, o médico Thales Bretas, e dois filhos, de apenas 1 ano e meio. Romeu e Gael, nascidos em agosto de 2019.

https://www.instagram.com/p/COq7hmYgBAC/?utm_source=ig_embed
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *